Meu peso





sábado, 31 de dezembro de 2011

Ano novo, vida nova

Sei que estou afastada há muito tempo, mas esperava ter algo de mais concreto para poder falar.
Quanto à minha saúde, tudo ótimo, continuo comendo pouco, vomito às vezes, não consigo beber nada, em compensação, nada de dumping ou complicações. Meu peso estabilizou nacasa dos 75kg, sei que poderia emagrecer mais e se Deus quiser emagrecerei, para quem beirava os 130, emagreci bastante e me sinto maravilhosa, entro em roupas que amais imaginaria, faço coisas que há muito não era possível, e se descontarmos as peles que sobram, devo perder mais uns 5kg só de barriga avental - que graças a Deus, não são visíveis facilmente, difarço muito bem... fico apenas parecendo uma gordinha em função dela - quem teve o privilégio de ver as pelancas, diz que tirando tudo, estou magra, como uma pessoa normal.
A diferença em mim é enorme, mas o tempo faz com que a gente esqueça que emagreceu, assim, é muito bom ver que os vizinhos não me reconhecem ou ficam cochichando depois que passo...

Agora vamos às reais novidades de 2011: Fui chamada para assumir um cargo da secretaria de trânsito de Canoas - em 2008 fiz o concurso e já havia até esquecido disso - passei, mas como eram poucas vagas e minha colocação estava na casa dos 100, não levei fé, mas não é que me chamaram? Entreguei toda a papelada e exames físicos em 16 de dezembro, mas como o prazo era para 29 de dezembro, tenho que esperar a um pouquinho para minha posse, a prefeitura deve me ligar até o dia 5 de janeiro para me informar a data. Estou ansiosa e feliz, já que minha vida vai mudar completamente e agora serei uma funcionária pública, com todos os direitos do cargo. Assim, pedi demissão do Yázigi, trabalhei até o final do ano e início das férias coletivas da escola, dando tempo para treinar a menina que ficou no meu lugar e deixar tudo em ordem.

Agora estou aproveitando minhas mini férias na praia com a família, onde passamos sempre as festas de final de ano.

Resumo de 2011 - comecei desempregada, gorda, quase careca... termino empregada pública, fofucha sexy, cabelo crescendo forte e melhor... cheia de amigos novos que fiz no Yázigi, cheia de prespectivas para o próximo ano - a cada dia mais feliz e saudável!!!!

Feliz Ano Novo para todos, paz, saúde, amor e dinheiro no bolso, no banco e o colchão!!!

Fiquem bem!

domingo, 28 de agosto de 2011

Consulta com a clínica

Sexta-feira tive minha consulta com a Clínica Geral do CTO da Santa Casa, fui para entregar o resultado dos exames que havia feito no último mês.
Bem, ela deu uma bronquinha básica, mas já até acostumei com isso... ela gosta de xingar a gente, por motivos meio bobos... tipo: Tu devias ter vindo há quatro meses atrás... como não lembrei da data da última consulta, pedi desculpa e expliquei sobre o novo emprego, sobre a correria do dia-a-dia, etc, mas ela continuou o sermão... depois de falar um monte sobre a importância de visitar os médicos, ela abriu meu prontuário e disse que meus exames novos quase não mudaram em comparação com os apresentados na última consulta, em abril... OPA!!! - abril, são quatro meses até agosto... nem discuti, mas então não tava atrasada com as consultas não... perguntou se tenho visto o cirurgião, respondi que não... mais xingão - só que o vi em abril e ele disse que precisaria voltar em seis meses, então ainda faltam dois... oh, saco!!! Sem falar em outros detalhes pequenos que ela gostou de complicar, tipo a fístula que tenho entre os estômagos - já diagnosticada anteriormente e, de acordo com o cirurgião e o gastro, sem problema nenhum - uma pequena estenose (estreitamento) na entrada do estômago, que continua do mesmo tamanho de sempre e também vista pelo cirurgião e pelo gastro - ela começou a falar que o cirurgião deveria ver isso e que ele iria querer fazer um procedimento para alargar a estenose - expliquei que já tinha e que ele não quis fazer nada, até porque não me impede de comer, não me causa vômitos frequentes, nada demais... ela continou insistindo que ele não devia ter visto isso, já que o exame era de agora, a sorte é que carrego minha pasta com todos os exames, até os do pré-operatório, e no último exame estava lá, a estenose, exatamente do mesmo tamanho de agora, não satisfeita ela foi olhar as últimas anotações do cirurgião e TCHÃN, ele escreveu sobre isso e mencionou que estava tudo bem - pronto mudou de assunto. A impressão que dá é que, às vezes, alguns médicos precisam mostrar poder, mostrar que sabem tudo e não escutam o falamos, ou acham, como o Dr. House, que sempre mentimos - esse tipo de coisa é que acaba fazendo com que tenhamos vontade de mentir mesmo... ela ficou insistindo que com estenose devo vomitar muito, mesmo dizendo que só vomito se como arroz ou se como além do que devo, ela não acreditou... mostrei o resultado das minhas vitaminas no sangue e estou bem saudável, tirando uma leve deficiência de ferro - ela continou insistindo que devo vomitar e que assim não assimilarei as vitaminas - PÔ!!! Que saco!!! Não vomito não, faz tempo que não vomito e até consegui comer um pouquinho de arroz no feijão - mas a mulher não acreditou - quer que eu tome trocentas vitaminas, sendo que meus exames não demonstrem falta de nada (exceto o ferro, mesmo)... o mais engraçado foi a surpresa dela no exame dos ossos, já que meu cálcio está excelente e não tomo o complemento - a própria nutricionista havia dito que como bebo bastante leite, consumo requeijão, queijos e iogurtes, provavelmente não iria precisar disso e realmente, deu um ótimo índice de cálcio - mas ela gosta de complicar... coisa irritante é ir cheia de orgulho consigo mesma, já que os exames vêm com as referências e por antecipação podemos saber se estamos dentro da normalidade e a médica parecer decepcionada porque não estamos dentro do que seria normal para uma operada, já que é normal precisar repor vários nutrientes, já que a absorção menor, blá,blá,blá... as pessoas são diferentes umas das outras, é importante termos isso em mente - para uns algumas coisas funcionam, para outros, não - o problema é que os cientistas (incluindo médicos) costumam ter verdades absolutas para tudo e esquecem que muitas vezes, milagres ocorrem - mas eles negam! A única coisa que ela não criticou foi meu peso, disse que está execelente para o meu tempo de cirurgia - sim, só faltava criticar isso - 49kg - é quase uma pessoa, na verdade até é uma pessoa magrinha que já se foi... claro que emagreço bem mais lentamente agora, mas me sinto muito bem fisicamente falando, tenho ânimo, consigo fazer coisas que não fazia há anos, uso roupas que nunca pensei usar novamente - óbvio que quero mais, mas já me sinto vitoriosa, meu aspecto é outro, pareço mais jovem, mais alta, mais elegante e quem não me conhecia quando fica sabendo que fiz a cirurgia, se supreende quando falo que pesei 126kg - quem me conhecia e não me via há tempos, normalmente não me reconhece - muito bom!!!
Para evitar brigas, já agendei a consulta dela para novembro. ela exigiu que eu vá novamente em novembro... tudo bem... terei que refazer vários exames novamente, os de sangue e vitaminas - meu chefe vai ter que ter paciência em novembro, já que terei um montão de exames e consultas para ir... minha sorte é trabalhar num local extremamente flexível e ter um chefe muito humano e preocupado, imagino quem não tem essa sorte, porque temos que tirar várias horas para se dedicar a isso, e é impossível conseguir fazer tudo num dia só, já que uma atende na terça, outro só na quinta, outro só na sexta, só à tarde, ou só pela manhã... os exames de sangue são feitos num hospital e as consultas em outro, tudo bem longe... complicado!

Era isso.
Beijos nos amigos.
Fiquem bem.

domingo, 14 de agosto de 2011

Dia dos pais

Quando nasci, eu tinha um pai, um cara legal, bonito, mas nunca soube muito mais dele, pois a vida fez com que ele e minha mãe se afastassem.. daí pouco tempo depois, minha mãe casou outra vez... ah, se antes o meu pai era legal para mim, esse "novo" pai se tornou meu mundo... ele me deu todo o amor, carinho e atenção que precisava. Foi uma coisa de alma, sei que ele fez por mim mais do que para as outras filhas legítimas que teve - ele foi o pai que me criou, que mostrou o certo e o errado, quem me deu meu humor, porque humor se desenvolve com humor e ele foi a pessoa mais engraçada que já conheci na vida - nos completamos numa fase perfeita em nossas vidas, ele foi o pai que precisei para crescer e eu fui a filha que ele precisou quando teve maturidade para se tornar pai. Meu pai de sangue continuou sendo meu pai, mas por morar longe, era mais rara a convivência, mesmo assim, sempre mantive contato, o visitava, ligava e até hoje, mesmo depois de 15 anos de sua morte, mantenho contato com minha madrasta, como se devesse isso a ele, como uma forma de mostrar a ele que ainda somos ligadas porque ele amava a nós duas, eu sua filha e ela a sua esposa. Há 14 anos, quase exatamente um ano depois de ter perdido o meu primeiro pai, o de sangue, perdi meu segundo pai, o de alma - foi como se me chão fosse tirado, naquele momento, perdi metade da minha alegria, metade do meu humor - perdi meu melhor amigo, foi muito duro!
Hoje, no dia dos pais, queria ter os dois por perto, o que me gerou e o que me criou - não é possível... mas mesmo assim, nos últimos anos tenho tido ótimos dia dos pais... meu marido e nossos filhos passamos o dia juntos, com muito amor e carinho. É um dia importante, tanto para ele, quanto para as crianças, porque sei, que um dia, nós não estaremos mais aqui e nossos filhos passarão o dia dos pais lembrando desses momentos, como eu lembro dos meus, às vezes com um pai, outras com o outro e muitas até mesmo com os dois - sim, porque a separação dos meus pais foi deles e não minha, e meu pai de sangue e minha madrasta, quando vinham a Canoas, nos visitavam e mantinham um ótimo relacionamento com minha mãe e meu padrasto - coisa de novela!
Estou contando tudo isso porque minha história é diferente ou igual a de muita gente, não importa... é minha história, serve para alertar que os pais morrem, mas antes disso, enquanto vivos, eles sentem, sentem saudade, sentem dor, ficam doentes, felizes, saudáveis, tudo... mas é enquanto vivos é que eles podem amar e serem amados... hoje, sem meus dois pais, sinto um aperto, uma espécie de arrependimento, uma dor por não ter ido mais vezes a Santa Catarina para ver meu pai de sangue, uma dor por não ter dito mais vezes o quanto eu amava os dois - sim os dois, porque nunca é suficiente dizer EU TE AMO! Sei que o pai que me criou ouviu mais vezes que o outro, porque convivi com ele mais tempo, mas eu poderia ter dito mais a ele e ao outro... eu poderia ter segurado as mãoa deles mais vezes, eu poderia ter olhado nos olhos deles mais vezes, eu poderia tanta coisa, agora é tarde! Pelo menos, dentro de mim, há uma certeza, eu fiz tudo isso muitas vezes e hoje a dor é uma dor de saudade, mas de alegria por ter tido momentos especiais com ambos.
Minha tristeza é por outros... outros pais, pais que se dedicaram, que criaram, que lutaram para que um filho não fosse abortado, pais que enfrentaram a família para assumir uma paternidade adolescente e que foram esquecidos por seus filhos. Pais que enfrentam dificuldades na vida, que sofrem pelo desemprego, pelo descaso e pelo abandono dos filhos, pais que não recebem uma ligação no seu dia ou quando recebem um telefonema em seu aniversário, já são 11 horas da noite...
Desculpem o desabafo, mas era preciso dizer algo para quem não sabe o que ter um pai, mas sei que depois que ele se for, não esses filhos não terão o meu sentimento, o sentimento de que o que fiz não foi o suficiente, pois pelo menos eu fiz enquanto eles estavam vivos e eles não!

Fiquem bem.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Meu celular estragou

Amorecos, amigas queridas, meu celular estragou e perdi toda minha agenda... então, peço que me mandem mensagens para meu número (que continua o mesmo) para que eu possa armazenar num velho aparelho que voltei a usar. Não esqueçam de dizer quem é, pois só assim saberei quem foi. Ah, prometo que desta vez colocarei os dados no chip e no armazenamento virtual da operadora... mania de achar que com a gente nada acontece... é o defeito de ser casada com um cara que consertava celulares... o dos outros sempre têm conserto, mas o meu... ai, que ódio!! Ele conserta computadores também, faz milagres, mas quando o meu estraga, pode jogar fora ou usar como peso de papel ou de porta - é sempre assim! Aproveito prá dizer que meu aparelho era um Samsung StarTV, que simplesmente não funciona a tela de touch, ou seja, nada funciona, apenas consigo ligar o aparelho para ter uma luz, ganhei uma lanterninha no formato de celular - como o teclado e acessos a qualquer outra coisa é na tela, nada funciona, nem colocando o cabo de dados, já quie é necessário dar um OK na tela para ter acesso aos dados e fotos do aparelho. Sorte foi ter feito backup das fotos! Não compro mais nada do tipo touch screen!!!! Imagina se fosse um Ipad... ainda bem que a porcaria foi ganha nos pontos da operadora de celular, pois se tivesse desembolsado dinheiro nisso, estaria batendo com a cabeça na parede! Pesquisei na internet e vi que tá cheio de gente com o mesmo problema, então serve a dica - evite esta tecnologia idiota!!!!
Podem deixar os números de telefone nos comentários do blog, não publicarei nenhum.

Beijocas.
Fiquem bem.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Atualizando depois de um tempão

Desculpem a demora em dar notícias, mas sempre há algo para atrapalhar a vontade de escrever... na verdade, na maioria das vezes deu preguiça.
Bom, na semana passada e na anterior aproveitei as férias do Yázigi (férias dos alunos, não minha, é claro) e como o serviço tava bem tranquilo e fui fazer meus exames de sangue, endoscopia e densitometria óssea. Ainda não vi nenhum resultado, até porque eles ficam prontos até o final desta semana e como só tenho consulta no dia 16, pegarei os resultados na hora de ir ao médico - ficar indo e voltando a Porto Alegre, com o tempo chuvoso, ninguém merece e demoraria muito, atrapalhando meu trabalho - assim, no dia da consulta, mato dois coelhos... falando em tempo... que dias chatos, hein? Agora além da chuva, voltou o frio e o vento! Eui sempre fui mais do inverno, acho que as pessoas ficam mais elegantes com roupas de inverno, é aconchegante ficar em lugares quentinhos, dormir abraçadinho, etc... mas já estou mais que satisfeita por 2011... São Pedro podia dar uma trégua e deixar vir a primavera logo!

Quanto aos meus exames, estou curiosa, deveria tê-los feito em maio, mas como foi bem no período onde mudei de emprego, ficava ruim tirar horas ou um dia inteiro para isso... o exame de sangue consegui fazer num dia pela manhã bem cedo e voltei ainda antes do horário do trabalho (8:30) - dei sorte e o trânsito contribuiu muito naquele horário, por alguns minutos escapei de um enorme engarrafamento que saiu até no jornal - a BR 116 simplesmente parou toda e nada andava, eu só vi o que ocorreu na volta para Canoas. Na sexta passada fiz os outros dois exames - achei muito engraçado, para não dizer diferente - já havia feito "trocentas" vezes a endoscopia e sempre que acordava depois do exame parecia que nem tinha feito nada, já voltava ao normal, podendo dirigir sem problema nenhum, mesmo estando acompanhada, parecia que tinha simplesmente acordado de um cochilo. Nessa vez, foi beeemmm diferente, a sensação era de que tinha bebido cachaça da "braba", tudo girava, trocava as pernas e as palavras e achava tudo muito estranho, tivemos que esperar uma duas horas ainda para fazer a densitometria, já que o hospital estava lotado, tomei um café enquanto esperei, mas não lembro o que comi, como comi, nada... sei que minha mãe me levou porque foi nosso combinado. Voltei para casa e só pude fazer uma ligação para minha colega de trabalho e avisar que eu não iria lá naquele dia, já que dirigir estava fora de questão, era umas 13h, deitei e dormi até as 18h, como se desmaiasse - foi um sono profundo, disseram que entravam no quarto eu nem me movia, cairam ráios e eu não ouvi nada, só dormi. Acho que foi diferente o exame pelo peso menor - antes o excesso de peso compensava e logo o efeito passava (nem sentia), agora, mais levinha, qualquer dose de anestésico me derruba mesmo.

Outra coisa que ficou diferente foram minhas veias - antes elas eram escondidas, mas o pessoal bom sempre dava um jeito e encontrava e tudo corria bem - agora, elas são bem visíveis, mas como a pele está fininha, dói pra caramba e fico com marcas horríveis. Acho que as gordurinhas davam uma protegida na pele e a veia resistia mais, agora pareço um bebê, a veia tá ali, mas tá tudo fininho, fica roxo fácil... traumatizei! Brinquei que foram tantas agulhas me furando no ano passado que meus braços se revoltaram e agora doem o que não doeram anteriormente.

Dia 10 teremos uma nova borboleta na área, a Jane, da padaria mais conhecida da cidade - a gente se conhece a anos, sempre buscando regimes, sempre uma de nós estava numa nova tentativa de emagrecer, o que conseguíamos, mas logo depois já recuperávamos o que havíamos perdido. Quando voltei a trabalhar no Yázigi, voltei a frequentar a padaria e a reencontrei, contei da cirurgia, falei do blog e ela tomou coragem, fez os exames e já marcou a data - fico feliz em dar apoio a quem precisa.

Ah, a melhor de todas as novidades não contadas aqui - há alguns dias, eu reclamava com meu marido que estava com poucas calças, ainda não comprei mais nenhuma depois daquela 46. Essa 46 já está enorme e tenho que colocar cinto para usar - CINTO??? Sim, cinto... o máximo que cheguei perto de um Cinto nos últimos anos, foi um SINTO muito, mas não temos do seu tamanho! Ganhei um cinto da minha mãe - um cinto usado por ela, que ela fez eu experimentar depois de ver que as calças estavam caindo - eu duvidando que entrasse, quase chorei ao ver que fechou - de início fechou bem no primeiro furinho, mas já me senti toda poderosa - bem, voltando às calças, pois eu rteclamava e meu marido, sempre com o jeitinho doce de me agradar disse que eu podia usar uma dele - quase morri de rir - quem o conhece sabe o porquê - ele não é magro, é TOTALMENTE magro, para não dizer pele e osso - bom, mede 1,80 e pesa uns 68kg (quando gordo), é claro que ele falava de roupas que ficam mais largas nele, que ele tem que usar com cinto também, mas mesmo assim, ri demais - ele insistiu tanto que me irritei e peguei uma calça dele para provar que não fecharia - mas fechou!!!! Olhei o número e vi que era 42, experimentei outras 2 e entraram... fiquei pasma! Há uma outra que ainda não fecha bem, tamanho 40 (masculina) mas sei que logo poderei colocar - sei que a numeração masculina deve ser diferente, mas usar uma calça que meu marido usa, não tem explicação... isso só aconteceu no idos de 1992, quando casamos, depois disso ahahahahahahah.  Quem é gordinho ou já foi sabe o que é o desejo de usar um cinto, de usar uma calça oferecida por alguém magro. O cinto para mim foi uma vitória enorme que uso sempre e agora já estou no quarto furinho... ótimo porque serve de parâmetro para a neurose de não engordar novamente, já que as calças estão grandes e podem enganar o ganho de peso.

Minha preocupação, agora, é o período menstrual, já que me sinto (com S) uma formiga, só penso em doces, na verdade, poderia comer uma barra de chocolate, mas tenho que controlar... ruim é o fato de não ter dumping com doce - preferia ter, o dumping atrapalha o consumo de coisas do "mal", mas, não tenho mesmo - só tive uma vez com UMA jujuba, mas com o resto nada, apenas nunca mais comi jujuba! Quanto a comida em si, continuo a mesma, como como um bebê, pouco mesmo, arroz me enoja e não faz falta. Minhas porções não aumentaram em nada, e qualquer coisa, já vomito tudo - hoje comi no almoço umas três colher cheias de massa parafuso com frango picadinho e 1 pepino pequninho em conserva, passados uns cinco minutos, corri ao banheiro mo coloquei tudo prá fora... à tarde, fui na padaria e comprei mini sanduíches naturais - comi quatro - seria como se tivesse comido 2 bisnaguinhas (7 Boys), com um pedacinho de 1cm por 3cm de queijo e presunto magro, meia rodela de tomate e um pedaço de alface, cada - acompanhados por uma xícara pequena de leite com café e adoçante- o pão é bem fininho, parece um pãozinho sírio, bem branquinho. No jantar, comi uma torrada (misto quente) de queijo somente e mais café com leite. Tenho cuidado os meus lanches da tarde, sempre levo algo ou compro na padaria um sanduichinho light - para terem uma idéia, mal consigo comer 1/2 pão francês (cacetinho), peço para colocarem uma saladinha dentro (uma rodela de tomate e alface) um pedacinho de queijo e presunto magro - bebo bastante leite, simplesmente adoro leite - tenho vontade de beber sempre, antes de dormir tomo um copo de leite gelado, mesmo com o frio do sul, leite gelado me dá um up.

Acho que era isso. Tá muito frio e meus pés estão congelando... e eu ainda tenho que tomar banho, secar o cabelo...
Beijos em todos.

Fiquem bem.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Reportagem do Diário Gaúcho

Pois é, sai no Diário Gaúcho do sábado passado. Gostei muito da reportagem, resumiu bem o que passei e como estou agora - FELIZ!!!!
Recebi muitas mensagens por celular, pelo blog, orkut e pessoalmente elogiando a luta - agradeço a todos mesmo! Ah, até bilhete no vidro do meu carro foi deixado, um amor!

Para quem não viu, scaneamos a página e coloco logo abaixo para verem.

Espero poder ajudar quem está na luta para emagrecer, seja por regime ou cirurgia. Por isso, você que apenas lê o blog, entre em contato por aqui mesmo ou pelo orkut, sei que apoio é fundamental para seguirmos em frente. Eu tive um apoio enorme das meninas Grazi, Leti, Lelê, Ane, Talita, entre outras tantas...  além da família e amigos antigos, é claro! Sempre lembrarei disso!

Fiquem bem!!!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Diário Gaúcho

Bom, vamos começar atualizando as últimas notícias...
Meu trabalho está a cada dia mais legal, fazer o que se gosta é muito bom... conviver com gente divertida torna tudo ainda mais interessante!

Minha alimentação está bem equilibrada e me sinto com energia e saudável. A perda de peso facilita nosso dia a dia. Tenho vigor para tudo, caminho bastante no meu trabalho, busco as crianças na escola, consigo subir escadas, caminhar ligeiro, entre tantas outras coisas... ainda estranho o olhar das pessoas que não me viam há tempos, até porque esquecemos aos poucos da cirurgia e a convivência diária com nosso próprio corpo não nos deixa perceber as mudanças drásticas que os outros falam...

Acho que devo ter emagrecido mais, pois nessa semana várias pessoas que convivem comigo me falaram que estou mais " magrinha" ainda... uma vizinha que pouco fala comigo me parou para dizer que está espantada com minha mudança, meu chefe disse que nem há anos atrás quando trabalhei com ele ele me viu tão pequena... e eu achava que não era gorda naquela época, mas como não gostava de me pesar e fugi por muito tempo de fotos, não posso avaliar se em 1996 eu estava maior ou menor que agora... acho que devo mesmo estar menor... bom, pelo menos quero ficar ainda bem menor que hoje!!!

Como falei no título - Diário Gaúcho - fizeram uma entrevista comigo aqui em casa, a jornalista entrou em contato comigo pelo blog, conversamos e ela quis conhecer minha família e eu. Na terça-feira à noite ela e um fotógrafo vieram aqui, tiram várias fotos e conversamos por umas duas horas, conforme o que ela disse, no próximo sábado deve sair uma reportagem sobre mim no jornal. Falamos sobre a cirurgia, meu emagrecimento, meu processo pré e pós operatório, a batalha para fechar a fístula e a minha famosa pressão sanguínea... não sei como será tudo, mas foi bem legal contar a história toda e espero poder ajudar quem quer fazer a cirurgia, falei dos "meus operados", do apoio que tento dar para quem está no processo de emagrecimento, do banco de roupas, das minhas visitas aos operadinhos recentes, etc.

Apesar de coisas bem diferentes e legais que aconteceram, coisas muito tristes também ocorreram. O marido da minha melhor amiga faleceu. Depois de um tempão numa batalha para vencer um câncer, batalha que tinha acabado de vencer - já que em abril os médicos haviam dito que estava curado, ele teve um AVC e uma endocardite, não resistiu e acabou partindo. Nessas horas, só nos resta pensar que Deus sabe o que faz, cada um tem a sua hora mesmo. A vida tem cada peça para nos pregar... essa mesma amiga sofre de graves problemas cardíacos, precisa de uma séria operação no coração e poderia se operar agora em julho, já que o marido estava recuperado do câncer e poderia cuidar dela... Essa amiga me deu um apoio enorme há exatamente um ano, enquanto estava no hospital, pude contar com ela sempre, mesmo com os problemas que ela sofre de saúde e com o esposo se recuperando bem naquele período, ela estava sempre lá, rezando por mim, me dando forças e a mão amiga... há poucos dias fomos na Igreja Santo Antônio pagar a promessa que ela fez por minha recuperação... hoje estamos em luto por sua dor de perder o grande amor da sua vida.

Devo voltar a escrever no sábado, depois que sair a reportagem... se é que vai sair mesmo, não sei se minha história é tão interessante assim.

Fiquem bem.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Adeus 80...

Ufa, finalmente saí da casa dos 80... já estou na casa dos 70... bem mais perto do que almejo... há  muito tempo não sabia o que era isso... e o melhor, o corpo está se adaptando legal à perda, ou seja, não estou "derretendo"... minha pele está me surpreendendo, é claro que ainda não poderei concorrer ao Garota Verão, mas tudo bem... acho que a idade me impediria de qualquer forma... podiam criar o Coroa Verão, hahahahahhahh! Até imagino, o quadro da dor...

Bom, vamos aos últimos acontecimentos... estou me alimentando bem, comendo pouco como sempre, mas de uma maneira saudável... poucas coisas me dão problema, na verdade quase nada... ontem fui a um churrasco, aniversário da namorada do meu irmão, foi maravilhoso, cheguei cedo e comi uns 4 corações de galinha, depois no almoço, comi meio salsichão e um pedacinho (+- 4cm) de vazio, acompanhado de aipim e salada de repolho. Logo em seguida, bebi um pouco de guaraná. À tarde, comi uma fatia fina de torta de chocolate com morangos - tudo delicioso! À noite, para compensar os pecados, tomei uma sopa de legumes com carne e uma torradinha Bauduco - viram só? Saudável mesmo, sem deixar de lado o docinho para alegrar a vida!!!

Este período é bem especial para mim, pois como já falei antes, no ano passado estava no hospital, cheia de medos, incertezas, arrependimentos, tristeza, etc. Agora, olhando para trás, tudo parece tão longe, nem parece que aconteceu comigo, parece que foi noutra vida, algo rápido, já nem lembro... Graças a Deus!

Ah, fiz uma progressiva nos cabelinhos... muito show, ficou excelente e bem lisinho, ele domou os arrepiados que nasceram depois da queda pela cirurgia.. o cabeleireiro atende na frente do meu prédio, fez o trabalho no sábado e fez questão que eu voltasse no domingo pela manhã para ajeitar legal para o churrasco em Esteio... adorei!! Voltarei quarta para uma hidratação que ele me deu... muito fofo! Engraçado foi que depois de horas conversando com ele, quando ele se deu conta de quem eu era... a ex síndica - uma "senhora" gorda que uma vez emprestou a garagem para ele - eu achando que ele não lembrava de mim apenas porque faz tempo, mas na verdade ele não me reconheceu... a manicure deu um grito ao perceber quem eu era - como eu não sinto o emagrecimento real, já que meu desvio de imagem me impedia de me sentir como eu era mesmo, acho estranho quando encontro alguém e a pessoa não me cumprimenta logo de cara - só depois cai a minha ficha - Oh, criatura, as pessoas lembram daquela pessoa que tu via nas fotos e odiava! Tu agora estás como tua achavas que era!
Aos poucos vamos esquecendo que somos operadas, pelo menos para mim está sendo assim... comer pouco já é normal mesmo, minhas escolhas alimentares já estão fazendo parte do meu dia a dia, acho que me reeduquei mesmo, como a cada 3h no máximo e não preciso mais de relógio me lembrando, é natural comer. Levo lanche de manhã e a tarde para o Yázigi, tomo café expresso de máquina com adoçante  (uns 3 copinhos por dia), não tenho dores, tudo bem legal... como uma pessoa normal... digo, não operada...

Meu trabalho está maravilhoso, amo tudo e todos!
Anne e Léti, temos que marcar nosso carteado... mas tô numa correria nos últimos tempos que só vendo, acho que daqui uns dois fins de semana vai dar... no próximo tenho que pagar uma promessa feita por uma amiga de infância- ela prometeu, quando eu estava no hospital, que eu levaria uma vela na Igreja de Santo Antônio e uns pães para doar... como o dia dele é na próxima segunda e eu trabalho, farei no fim de semana.

Era isso.
Fiquem bem!!!!

quinta-feira, 26 de maio de 2011

UM ANO!!!!!

Gente, hoje faz um ano que me operei... para mim é como um novo aniversário,  principalmente depois de tudo o que se passou...
Já se foram quase 46kg - minhas calças tamanho 46 já estão ficando realmente grandes e estou muitro feliz!
Com a chegada dessa data, muita coisa me veio à cabeça... tudo o que mudou na minha vida nesse último ano, foi tanta coisa boa que Deus me deu... e não digo apenas a perda de peso ou a capacidade de vestir roupas compradas em lojas normais, foram coisas incríveis que aconteceram que fico até emocionada...
Desde março, estava trabalhando com pessoas maravilhosas, gente que entrou na minha vida de uma menira incrível e que se tornaram amigas eternas, o único senão era a distância, em Esteio, um pouco complicado para quem mora em Canoas e enfrenta o trânsito diário no horário de pico... mas nessa semana, surgiu a oportunidade de voltar a um antigo trabalho, com outras pessoas que trago no coração para sempre e desde ontem estou de volta ao lugar onde mais amei em trabalhar - Yázigi Canoas - estou no setor que mais gosto, o adminitrativo/financeiro e meu serviço é tudo de bom, num ambiente divertido, perto de casa e ao lado da escola dos filhos, num horário perfeito para uma mãe que busca e leva filhos à escola... mas como falei, o melhor de tudo, são as pessoas ao meu redor!
Ainda falando nas coisas maravilhosas desse ano, uma das pessoas mais importantes da minha vida, daquelas que são ligadas pelo sangue (parente) e pela alma, a qual a vida havia afastado de mim, voltou ao meu convívio e voltou como se nunca tivesse sido afastada... voltou a ser meu melhor amigo, meu companheiro, meu apoio e confidente - para dizer a verdade, isso foi a melhor coisa que já aconteceu em anos na minha vida, e, além de ter voltado, trouxe outras pessoas junto, pessoas que não conhecia, mas que já considero muito e faço questão que permaneçam conosco!
Assim, deixo aqui, mais uma vez um agradecimento pelo apoio dos amigos, pelas mensagens, pelas novas amizades, pelo amor, por tudo de bom que vocês me deram nesse ano... mas deixo um agradecimento especial a Deus, por tantas segundas chances que me foram dadas em 2010 e 2011 - nasci de novo, voltei a usar números menores, voltei para meu antigo emprego e voltei a ter o meu companheiro/amigo!! Sinto que tudo está entrando nos eixos agora - amor e família, graças a Deus eu já tinha e a cada dia estão mais fortalecidos, minha saúde está cada dia melhor, meus amigos estão comigo e minha vida profissional retomada!

Obrigada, obrigada e obrigada.
Fiquem bem, pois eu, definitivamente agora estou!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Comprinha...

Hoje, realizei um dos primeiros sonhos... desde que me operei, não havia comprado calça nenhuma... continuava usando minhas velhas calças de lycra (fusô) e a bendita (para não dizer, maldita) calça jeans que comprei em 2009 para levar para SP... a porcaria era 52 e não coube na época... fui usá-la apenas no início deste ano... acredito que a etiqueta estava errada mesmo... bom, no final de semana, ganhei da minha mãe um dinheirinho para comprar uma calça!!!! Ai, que medo... que ansiedade... ir numa loja de "gente normal" e tentar achar algo que sirva... eu e meu marido tentamos lembrar quando isso aconteceu pela última vez... não lembro mesmo! Bom, fui ao básico - Lojas Renner - que para minha surpreza está com uma linha de tamanhos grandes... só agora que não preciso mais... falando nisso, vi que a linha é da mesma marca das calças normais, porém com um detalhe ao lado da marca - a palavra PLUS - que significa MAIS - ora essa, porque isso? A pessoa que usa tamanhos grandes sabe que é grande... não precisavam colocar esse PLUS ao lado da marca - já não basta ver que a etiqueta do tamanho marca um número grande? Vi, também que se for tamanho 48, já está lá a palavra PLUS - 48? Levei um susto... só o que me falta ter que comprar algo que diga PLUS!!!!! Porque não escrevem logo outra coisa, tipo: ORCA, BALEIA, BARANGA, GORDA - olha o preconceito!...  Sacanagem... como não tinha noção do tamanho que iria servir, peguei uma PLUS (48) e duas 46... falando seriamente, pelo meu olhar superficial, achei que deveria pegar uma 50 (obviamente PLUS)... peguei as 46 porque minha irmã havia dito no final de semana que esse deveria ser meu tamanho atual.
Ah, notei, ainda que as tamanho PLUS, tendem a ter detalhes nos bolso traseiros, eles adoram colocar brilhos nos bolsos, o que deixa o traseirinho ainda maior e chamativo... parece que fazem de propósito para chamar a atenção ainda mais para a busanfa da fofa...
Fui suando para o provador da loja... o maridão comigo, que foi obrigado a ficar esperando do lado de fora, já que o ambiente era para meninas... peguei uma cabine bem perto da saída para que ele pudesse ver se estava bom. ou ir buscar a 50 mesmo... experimentei a 48 (PLUS!!!!), sobrou calça!!! Daí experimentei a 46 - todas serviram!!!! Gente, a alegria em poder experimentar e ver que todas entravam... melhor, poder escolher qual eu realmente gostei, sim, porque quando comprava minhas calças 52, 54 ou 56, tinha que pegar a que tinha, os modelos não eram muitos... e normalmente eu não gostava muito, mas tinha que aceitar ou sair pelada! Escolhi uma bem legal, coladinha na perna - nunca tive nenhuma calça coladinha na perna, jeans coladinha na perna, coladinha de propósito, não coladinha porque tua perna é enorme e fica coladinha por isso apenas!!! Meu primeiro impulso era comprar várias, mas me segurei e comprei apenas uma, até porque o dinheiro dava só para uma... e depois, logo quero usar uma 44...
Sei que para muitos o número 46 parece grande, para mim é pequeno, porque usei 56 por um tempo e depois deixei de usar 56 porque apertava demais a barriga... antes eu queria apenas sair da casa dos 50... agora minha meta é 42... bem mais perto e possível!!! Menor do que isso? Talvez, mas falando sério, minhas pretensões são realmente usar o tamanho que usava na adolescência - 42, nunca coloquei nada menor que isso, até porque sempre tive uma popô avantajado e perninhas grossas... mas que era uma gatona, eu era!!! Se Deus quiser, chego lá!
Era isso.
Ah, o Dudu já emagreceu 20kg, tá bem e recuperado.
Final de semana, encontro do aníver da Léti, quero ir!!
Fiquem bem.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Dudu em casa

Rapidamente passo por aqui, só para dar a boa notícia - O Dudu voltou prá casa hoje. Ele ainda está com a bolsinha do dreno, sei como é isso... mas semana que vem ele tira!
Fiquem bem.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Cirurgião e visita ao Dudu

Hoje fui à consulta com meu cirurgião. Excelente... só elogios, estou saudável, com ótimo aspecto e uma perda de peso bem legal para o tempo de cirurgia. A consulta foi rápida e sem mais delongas, até porque não há mais dúvidas minhas a esta altura do campeonato... só comentei com ele sobre o fato de ao deitar de lago para a esquerda, sinto a barriga se "reborquiando" e ouço sons bem estranhos... não, não estou grávida! De acordo com o doutor, é normal, são os gazes e os líquidos se acomodando nos estômagos e intestino... a sensação é estranha, mas já estou me acostumando e já consigo pegar no sono deitada desse lado - era ruim ficar sempre do mesmo jeito, principalmente porque o lado esquerdo é o meu favorito.
Aproveitei a ida ao hospital e visitei o Dudu. Ótimo! Ele já começou a ingerir líquidos, ufa! Ainda estava com a NPT, fez algumas tomografias e de acordo com o médico dele, está tudo ok... ele deve sair terça ou quarta de lá, se Deus quiser! Fiquei muito feliz em ver que o ânimo dele é totalmente outro, rimos bastante e falamos de uma porção de coisas... inclusive da possibilidade de caminharmos juntos, aproveitando que moramos na mesma cidade.
Minha Páscoa foi em casa, ficamos o feriado todo em família, vendo TV, jogando Citty Ville no Facebook, cozinhando coisinhas boas e comendo coisinhas boas...
Na quarta passada, tive uma desagradável suspresa, um rapaz conseguiu bater no meu carro, ainda bem que os danos foram bem poucos, hoje fui fazer os orçamentos para que o conserto seja feito, a "saia"traseira trincou e o primeiro orçamento da Renault foi de quase 2mil reais - o rapaz, dirigia o carro da empresa, sem carteira de motorista a polícia foi chamada, fiz o boletim de ocorrência e o supervisor da firma veio e se comprometeu em pagar os danos dos envolvidos- o rapaz bateu num caminhão que estava asfaltando a via, deu a ré e o meu carrinho que estava estacionado, foi atingido também - bom motorista!! A rua estava cheia, assim tenho muitas testemunhas, além do B.O. do ocorrido... o pior é que o cara estava há três meses trabalhando para a tal empresa (de instalação de rede telefônica), fez com que outro rapaz, esse habilitado, mas seu subordinado lhe entregasse a direção - ele pretendia tirar a carteira no próximo mês - agora provavelmente perdeu o emprego, não poderá fazer a habilitação e ainda terá que arcar com os danos que a empresa irá cobrar dele depois de me consertar o carro. Fiquei até com pena da criatura, mas eu vou cobrar da empresa - foi no carro dela que ele cometeu a infração.
Era isso.
Fiquem bem.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Hoje serei rápida...

Vim aqui só para contar que o médico do Dudu conseguiu que a Unimed aprovasse a internação dele no próprio São Francisco, ufa!!!! Agora podemos ficar mais tranquilos, pois temos certeza que agora tudo dará certo, é lá que a maioria dos operados fica, ele está em excelentes mãos!! Hoje, a voz dele estava bem mais segura, acho que o desânimo passou. Segunda devo dar uma passadinha por lá, mas falarei por telefone com ele todos os dias por enquanto.
A força do pensamento é tudo. Obrigada pelo apoio!
Fiquem bem.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Notícias do Dudu

Ontem pela manhã, fui visitar o Dudu e achei ele bastante caidinho, preocupado, mas conversamos bastante e ele me prometeu que não irá se deixar abater, afinal, fístula dá e passa, estou aqui para provar isso! Enquanto caminhávamos pelo hospital, encontramos uma outra operada que também está com a porcaria da fístula - na semana passada, visitei uma amiga no hospital, com outro problema, já que não é uma operada, mas que tinha como companheira de leito outra fistulada - cruzes, o que está ocorrendo? É muita gente com o mesmo problema... será que há algo errado com os médicos, com os equipamentos, ou é apenas coincidência?

Ontem à noite, falei com o Dudu por telefone e ele já havia feito uma tomografia e estava bem mais confiante, já que o médico disse que o vazamento é mínimo e os prognósticos são excelentes, pois é bem provável que a rachadura se feche rápido - ele inclusive gostou de ter feito o exame, já que teve que ingerir um copo de líquido com gosto de uva e como estava com sede, desceu super bem... porque para mim não deram esse líquido? Eu bebi algo gosmento, quase pastoso e com um gosto horrível... vi que para alguns pacientes davam o "suco de uva" e para outros era servido outra coisa - coisa mesmo... coisa horrorosa!

Hoje à tarde, liguei para novas notícias e ele estava bem melhor, haviam colocado o catéter na clavícula para a nutrição perenteral (a famosa NPT), isso é fundamental para quem está fistulado, pois é uma bomba de vitaminas e calorias para que o organismo tenha forças para lutar e cicatrizar o local - eu chamava minha NPT de Xis bacon com ovos, chegava todos os dias um pacote especial com hora marcada para ser instalado num equipamento computadorizado que controla a descida exata do produto - além do que somente pode ser manuseado por enfermeiros ou médicos, nunca por auxiliares... a coisa é bem especial mesmo, foi em homenagem à minha NPT que fiz minha tatoo de borboleta, bem ao lado da marca que ficou no meu ombro.

Outro fator que preocupa muito o Eduardo, é que como ele não quis esperar pelo término da carência do plano de saúde - ISSO É MUITO IMPORTANTE PARA QUEM QUER SE ARRISCAR E FAZER PARTICULAR!!! - ele resolveu fazer particular, a previsão era sua saída em cinco dias, os valores são fáceis de se calcular, mas agora, ele precisará de mais tempo de hospital, pode ser mais uma semana, duas, ou um mês e meio, como eu... daí, a coisa fica bem cara... o plano dele não deve querer pagar por hospitalização de uma cirurgia particular, ele precisará ir para um leito do SUS - coisa praticamente impossível, já que o hospital está lotado... Pior ainda se ele tivesse ido para casa antes de descobrirem a fístula, pois o plano também não iria cobrir e o SUS poderia complicar por ter sido particular - isso foi uma médica que me falou... menos mal que ele já está lá dentro, agora o hospital tem que mantê-lo no quarto particular até que encontre uma vaga do SUS para transferí-lo - daí ele sairá do São Francisco e irá para o Santa Clara.

Assim, chego a uma conclusão: meus amigos, esperem a carência do plano terminar ou esperem o tempo que levar para fazer pelo SUS... particular, só se tiver dinheiro sobrando na poupança, o baque pode ser forte!!! Minha mãe pagou apenas a diferença para o quarto privativo, já que meu plano cobria apenas o semi privativo, pois achou necessário um maior conforto para nós duas, já que ela ficou comigo a maior parte do tempo (exceto os dias de UTI) e gastou em torno de 6 mil reais, isso sem contar com o estacionamento, o almoço e jantar, pois o quarto privativo dá direito apenas ao café da manhã para o acompanhante. Imaginem se somarmos o valor da cirurgia particular, os remédios que usaram em mim (1.500,00 a dose e eu recebi 14 doses) e o plano pagou tudo... inclusive as 45 doses da injeção para eviatr a trombose, já que enquanto estamos no hospital, recebemos uma. Daria para comprar um bom carrão zero ou um apartamentinho legal...

Pense assim, você levou uma vida inteira para chegar ao peso em que está... aguardar um pouco mais não irá doer tanto assim... melhor, pense que tudo tem sua hora... falta um pouco só para chegar sua vez, passa muito rápido, pior seria nem tentar, ficar apenas engordando e engordando. Você quer emagrecer, quer fazer a cirurgia, então faça, mas não se atire, pois ficar magro e falido também não é agradável, pois você precisará depois de dinheiro para roupas novas, para os passeios que irá fazer - sim, você não vai querer ficar em casa depois que o corpinho novo começar a surgir... vai querer desfilar por aí e sem um tostão furado, a coisa fica ruim!

Manterei todos informados sobre a saúde do nosso amigo.
Obrigada pelas mensagens e orações, agradeço por mim e por ele!!
Fiquem bem.

domingo, 10 de abril de 2011

Dudu com problemas

Meu amigo Dudu, que se operou na quarta e visitei na sexta, me ligou hoje e falou que foi diagnosticada uma fístula nele... sei muito bem o que é isso... amanhã pretendo dar uma passada por lá e dar um pouco de conforto a ele. Comentou, ainda, que teve um pouco de febre - eu não tive, mas meu corpo é muito louco e como tomava muitos remédios para a dor, talvez não tenha tido febre por isso.
Peço aos meus amigos que fizeram por mim uma corrente positiva para minha recuperação, agora façam outra para esse querido rapaz!! Manterei todos avisados sore o estado de saúde dele.
Amanhã pela tarde estarei com meu celular que foi esquecido na casa da minha tia amada - passamos um final de semana fantástico com a família e amigos no sítio dela em Águas Claras. Dancei, joguei canastra, ri muito e me diverti demais, pena acabar com uma notícia desagradável! Mas vamos orar por meu amigão!
Obrigada.
Fiquem bem.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Nova nutricionista e consulta com a clínica

Nessa semana tive consulta com minha nova nutri. Foi ótimo. Como há meses eu não ia a nenhuma, por problemas já expostos em outro post, resolvi que precisava de outra e fui, lá no CTO mesmo, já que meu plano paga as nutricionistas de lá. Vi que meus intensos anos de dieta me seviram de alguma coisa, já que o que tenho comido está bem dentro do que posso comer. Finalmente, essa nutricionista, ao contrário da outra, entende que prefiro "lanche" à noite, antes da cirurgia eu não trocava um prtão de comida por nada... agora, gosto de tomar um café com leite e um sanduíche de pão integral, com requeijão, salada e um frio (presunto ou mortadela magra). Meu sanduba é feito com apenas uma fatia de pão (daquelas maiores, retangulares), coloco os recheios e dobro ao meio, humm, amo isso!!
Como já imaginava, pelo tempo de cirurgia, posso comer de tudo - não tudo!!! - de tudo o que digo são especiarias, como pimentas, etc. Claro que frituras, doces e bobagens devem ser evitadas.
Falei, também, que como pouco feijão, pois o arroz não me atrai nem um pouquinho, tudo bem, desde que coma ervilhas, grão de bico ou lentilha. Ervilhas fazem parte dos meus alimentos favoritos e como quase sempre na salada - acertei mais essa!
Ah, o único erro, não exatamente erro, é que não como gorduras, já que nas refeições que preparo só coloco óleo no arroz e isso eu não como, então, com a ordem da nutri, devo colocar óleo na salada ou na carne que preparo, isso tudo foi descoberto porque reclamei que minhas fezes estão duras, é meio complicado ir na "casinha", apesar de ir diariamente. Que assunto bom, né? Mas gosto de expor o que se passa comigo, sei que acabo ajudando algumas pessoas que passam pelos mesmos problemas e não tem coragem de falar com seus médicos ou esquecem.
Sobre minha perda de peso - muito boa até o momento, contando que saí do hospital apenas em julho... e é normal nesta fase, emagrecer em torno de 2 kg por mês - pode parecer pouco, mas temos que lembrar que antes 2 kg era o que facilmente ganhava numa boa refeição... então, a calma é o segredo de tudo. Basta continuar comendo pouco e o que é permitido que o peso vai caindo. Fácil para quem fez a cirurgia e ainda não sente fome ou qdo sente, é só um pouco, pois qualquer coisa a barriga já estufa.
Hoje, consultei com a clínica, tudo certo, minha pressão estava 11 por 7 e ela acha que os remédios realmente não serão mais necessários, para garantia, posso tomar 25mg por dia - ir verificando e se baixar muito, paro de tomar - Emoção, nesse momento... antes cirurgia, precisava de 150mg sem falta e ainda assim, oscilava bastante.
Devo voltar no próximo mês, quando completarei 1 ano da operação, daí devo levar os exames de sangue - já que a pessoa aqui, esqueceu que tinha que ter feito os exames pelo menos há uma semana - mas ela não me xingou, pois pelo meu aspecto geral, pareço estar ótima. Achou meu emagrecimento muito bom e era isso.
Na segunda, vou consultar com meu cirurgião e veremos o que ele acha.

Mudando de assunto, aproveitei minha consulta e visitei mais um operado - o Eduardo (Dudu) - ele se operou na quarta e está ótimo. Conversamos bastante e combinamos de nos encontrar logo, já que somos da mesma cidade. Em breve teremos um borboletão à solta na cidade.
Na próxima semana, é a vez da Karina, como nos falamos basicamente por e-mail e telefone, darei notícias dela também.
Aqui mais duas fotos do antes e depois - acho que dá prá ver o porque há pessoas que não me reconhecem mais...

2009


2011

Tenham um ótimo fim de semana.
Fiquem bem!






quinta-feira, 24 de março de 2011

Fotos

Hoje o post serve para fotos.

As primeiras fotos foram tiradas em almoços. São exemplos do que como, a quantidade é pequena e deixo claro que ainda sobra um pouco no prato, mas não fico com vontade de comer mais, pelo contrário, depois de comer, sinto como se tivesse ido a um espeto corrido - para mim isso é maravilhoso, era o que eu mais queria da cirurgia, me satisfazer com pouco. No primeiro prato foi havido feito um bife acebolado e batata cozida, sobraram duas rodelas de batata e um pouco da cebola. A cerne desceu legal, o importante é que corto pequenos pedaços e mastigo muito bem antes de engolir.
Estava com dificuldade em comer saladas, ainda não tenho vontade de comer salada crua, então estou dando mais ênfase em legumes cozidos.
Na foto dois, eu fiz as batatas cozidas de sempre, já que não gosto mais de arroz, um bifinho, seleta de legumes e um pepino em conserva bem suave. Comi apenas metade da batata, mas o resto foi bem!!! Uma delícia!! Ah, em nenhuma das ocasiões eu bebo enquanto como, preciso esperar pelo menos uns 10min para poder ingerir líquidos, dando prefência para água, suco light ou chá gelado.

Mudando o assunto.

Agora, vou dar uma atualizada nas fotos... tirei fotos com a famosa calça que havia comprado em 2009 para levar para SP e elas não passavam do joelho... erro de etiqueta, a calça é do tamanho de uma 46, mas na etiqueta está 52!!! É isso que dá comprar sem experimentar, eu nunca gostei de experimentar roupas em loja, primeiro para tirar a roupa naqueles cubículos sendo do tamanho de uma pessoa que precisaria de dois cubículos é difícil... depois de tentar colocar e a roupa não entrar (bem comum), ter que se vestir novamente sem espaço, ir lá fora, buscar outro tamanho, voltar e começar de novo... ou pior, não há tamanho maior que aquele - claro que isso em lojas tipo Renner ou Marisa, onde a gente mesmo pega o que quer, porque nas lojas onde há uma atendente que busca o seu tamanho, além de ser mais caro, acho pior... as atendentes te olham com pena pelo teu tamanho, ficam com ódio de ter que buscar a mesma peça quinhentas vezes, só que cada vez maior e no final a gente não entra em nenhuma ou não fica nenhum pouco descente dentro daquilo, e acaba que não compra nada - sempre preferi evitar situações de humilhação, me sentia humilhada mesmo, com vontade de chorar, assim, não experimentava quase nada, o caso dessa calça, eu comprei duas, a primeira serviu, levei a outra com o mesmo número na etiqueta e nem notei que ela era MUITO menor.


Aqui vai um resumo em fotos do antes, durante e agora.







Foto tirada no dia anterior à cirurgia. Banho tomado, malas prontas, coração batendo a mil, a ansiedade estava me matanto, sem falar na pressão alta, na gordura, da falta de ânimo...









Minha primeira sopa no hospital, vocês não imaginam a minha felicidade... depois de tanto tempo sem água, UTIs, vazamentos, exames... finalmente estava apta a voltar a vida normal. Chorei muito enquanto comia, por felicidade, por medo, por tudo!!!





Verão em Tramandaí, meu primeiro vestido comprado em uma loja "normal". Coragem em colocar algo branco e com bolas... Mas já estava tão feliz que não cabia em mim!!!














Atualmente. Eu e minha calça... A cara séria não sei de onde saiu, já que eu estou muito feliz. Não precisar deitar para se vestir, sentar sem ter que abrir o ziper... são tantas emoções!!!

Era isso.
Beijos em todos.
Fiquem bem.



 

sábado, 19 de março de 2011

Encontro realizado


Hoje foi o dia do encontro das borboletas, pena que foi pouca gente. Além de mim, estavam a Grazi, a Léti, a Anne e a Lívia (todas operadinhas) além de nossas acompanhantes, a mãe da Grazi (maravilhosa), a minha filha e a da Lívia. Foi muito bom, falamos muito, e como falamos, rimos demais, trocamos experiências, tudo de bom!!!
A foto foi providenciada pela Anne, querida, em outro momento, pegarei da Grazi outras que foram tiradas e as colocarei aqui.

Antes de ir ao encontro, passei no hospital e visitei a Ina, ela está ótima, já está consumindo seu líquidos, inclusive a enfermeira avisou que apartir daquele momento ela já passaria de 30 para 50ml, além da água... eu lembro bem dessa fase... eu morria de medo, pensava que iria vazar outra vez... graças a Deus, isso é história!!! Nesta semana ela irá para casa e como moramos na mesma cidade, pretendo visitá-la outra vez. Adorei conhecer pessoalmente a Ina, é tão bom colocar um rosto num nome, já que apenas a conhecia pelo mundo virtual, já nos escrevíamos seguido, tudo graças a blog e aos e-mails, depois eu liguei e falei com ela no dia anterior ao da operação, na quinta falei com ela por telefone depois que ela já estava no quarto, mas hoje confirmamos a simpatia que já nutríamos uma pela outra... parece que somos amigas há anos.

Mudando de assunto.
Estou criando um "banco" de roupas. Será assim, eu guardei minhas roupas grandes que usava antes da cirurgia e as que já estou deixando de usar agora entrarão também para o "banco", essas ropas servem para muitas borboletas, as minhas já estão na mão da Léti, que está entrando nelas agora, logo em seguida, ela me devolverá e poderei passar para outra pessoa. Os pijamas que eu havia emprestado para ela, já voltarão para mim, isso é bem legal, já que há meninas de diversos tamanhos e no decorrer do emagrecimento é ruim comprar roupas que logo deixarão de ser usadas, aceitarei doações ou "filiais", já que espaço no armário terá que ser arranjado. Eu tenho roupas 54, 52, 50, 48... estou na fase do 48, a Léti no 52/50. Tenho até roupa de "baile". Tentei arranjar costureira para ajustar minhas calças e vi que ninguém quer tentar, já que o custo seria o de uma roupa nova, preferi guardar... iria doar em alguma companha, mas daí veio a idéia, sei que há gente que precisa, mas nós também precisamos, custa caro ficar mudando de manequim a cada mês... meu rico dinheirinho de desempregada custa ouro e acho que o de vocês também! Aceitaremos sapatos, já que os pés das borboletinhas também encolhem - o meu pé de 35 passou para míseros 34... como minha filha está usando 34/35 ela usa o que é meu sem problemas, mas sei de gente que deixou de usar 38 para 36... então, mãos à obra, vamos nos unir e deixar as novas borboletas lindas e na moda, chega de usar roupa folgada, chega de usar elástico em tudo, chega de gastar dinheiro em algo que não será usado em alguns dias. Espero colaboração.

Beijos
Fiquem bem.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Nova borboletinha

Hoje uma amiga ainda virtual se operou - a Ina - liguei para o bloco cirúrgico agora há pouco e me disseram que ela está bem e deve ir para o quarto amanhã.
Sábado é o encontro do pessoal, pretendo sair um pouco mais cedo de Canoas e dar uma passadinha para visitar a Ina lá na Santa Casa.

Não há muitas novidades sobre minha evolução, exceto pelo peso que ainda baixa, graças a deus, só que agora é de maneira um pouco mais lenta, o que é bem normal... eu realmente não me desespero, já que sei que é assim e efetivamente continuo comendo muito pouco, é o próprio corpo que tenta sabotar nossa mente, mas estou segura que logo sairei da casa dos 80. Estou satisfeita com esta perda leve, em outros tempos eu ficava feliz quando engordava pouco ou quando conseguia manter o peso - atualmente, apesar da demora em fazer baixar os números, sei que não há outra alternativa, já que "orgias" alimentares não fazem mais parte da minha vida, como pouco e como coisas leves, até porque quando tento comer algo mais pesadinho, chamo o "hugo". No final de semana passado, fomos a dois churrascos, um no sábado à noite, onde comi um pedaço de maminha (com uns 4cm/4cm), 1/3 de pão francês e uma rodela de tomate, simplesmente me atolei e tive que vomitar um pouco até passar a sensação de sufocamento. No domingo ao meio dia, em outro churrasco, preferi reduzir um pouco o pedaço da carne (3/3), substitui o gado pelo porco (mais macio) e uma colher de sopa de salada de batata, desta vez deu certo e desceu sem problema nenhum.

Quanto à fome, estranhamente ainda não sinto o que sentia, o que ocorre é apenas uma sensação de fraqueza ou tremor, o que é resolvido muitas vezes com um bom copo de leite desnatado, enquanto preparo algo para comer.
Comida consumo apenas na hora do almoço, não tenho a menor vontade de comer comida no horário do jantar, prefiro um café com leite, uma fatia de pão integral, requeijão light e meia fatia de presunto ou bolonha - por incrível que pareça, me mato de rir sempre que como isso, já que antes da cirurgia, fazia questão de preparar bastante comida ao meio dia para poder pegar as sobras, misturar tudo numa panela à noite e mandar ver... hoje não posso nem pensar numa coisa assim, só o aspecto me dá asco. A operação não mudou só o meu estômago, mas minha mente principalmente. Ainda amo cozinhar, ontem fiz pão de queijo para a criançada, hoje fiz uma "nega maluca", experimentei ambos, mas sempre muito pouco.

Mudando de assunto.
Já ouviram a expressão "Quem guarda tem"? Pois é, acho que meu pai e minha mãe repetiram tanto isso, que me tronei uma daquelas pessoas que guarda muita coisa antiga, principalmente roupas. Estou casada há 19 anos e ainda tenho algumas peças de roupa da época de solteira, sei que há coisas meio fora de moda, mas a maioria ainda dá para usar, já que eram bem básicas... o problema, é que as roupas de solteira, eram de uma pessoa que pesava entre 65 e 70kg... assim, há muitos anos não as uso... com base nisso tudo, é claro que ainda tenho roupas da época intermediária, onde pesava uns 80/85kg... olhando algumas peças velhas, encontrei um vestido que usei pela última vez no Natal de 1997, três dias antes de perder meu pai... depois desta perda, a balança nunca mais desceu, pelo contrário, só subiu e o vestido amarelo ficou guardado, na esperança (quase inútil) de que um dia eu poderia colocá-lo novamente, digo inútil, porque não poderia emagrecer fazendo o que fazia, até emagrecia nos Vigilantes do Peso, mas logo em seguida (em questão de dias), largava tudo e voltava a engordar tudo e mais um pouco. Pois é, no almoço de domingo, abri a porta do armário onde estava aquele vestido, e como não me sinto menor (mesmo com 43kg a menos), pensei que poderia testar, GENTE, o vestido está quase sobrando ao ponto de não poder mais usá-lo logo. Ah, botei o vestido amarelo e fui para a casa dos nossos amigos, foi maravilhoso, uma sensação sem igual... foi um vestido mandado fazer para aquele Natal, estávamos felizes, eu era fofinha, mas não uma obesa mórbida, meu pai estava cheio de vida e temos as fotos daquele dia feliz... colocá-lo agora, foi como uma homenagem a meu paizinho e a mim de antigamente, uma moça fofinha, mas bonita, cheia de espectativas, planos. Foi muito importante para mim, mesmo sendo uma coisa boba para muitos, principalmente para os que não sabem o que é pesar 126kg, só poder usar roupas com elástico, calças 56 strech e sandálias baixas, já que um pé 34 sofre muito num corpo de 1,62 e todo o peso para carregar.

Minha pele está me surpreendendo, apenas meus braços entregam o peso que já tive, minha barriga está voltando ao normal, já estou pensando nas plásticas, com certeza farei algo nos braços, a barriga vem depois, já que o único problema seria a Cicarelli (para quem não sabe, é o nome da minha cicatriz grande), e até ela está bem comportada, bem mais clara e plana, o que é bem legal para um corte que teve que fechar sem os pontos... falando a verdade, a cicatriz não me perturba, já que amo maiô e meu marido não tem problemas com isso, além do que há muitas formas de me "exibir" para ele sem mostrar a "Cica" prá ele, nada como um bom babydoll, um corpete sexy, etc. Até meus braços não me incomodam, como a Grazi disse no blog dela, são lembranças de um tempo que se foi... e como sou, tiro o maior sarro das minhas pelancas e vou amá-las enquanto elas estiverem em mim!

Acho que era isso.
Desculpem a demora em atualizar o blog... mas acho chato ficar me repetindo... tipo, o que comi, quando vomitei, etc... assim, escrevo quando tenho algo novo a dizer. Ah, é bom quando há comentários, assim, surgem novos tópicos a serem falados, tenho recebido algumas dúvidas de leitores (amigos virtuais), tento responder sempre, senão aqui no blog, por e-mail de contato da pessoa (como foi o caso da Ina).

Fiquem bem.
Beijos em todos.
Espero encontrar muita gente no encontro!!!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Encontro de 2011


Essa vai para quem já se operou, quem ainda vai se operar, aqueles que têm dúvida e demais...

Aviso que não é para ter vergonha, no ano passado eu fui no que teve em março, a cirurgia ainda era só um plano a caminho, não tinha data, tudo ainda ia devagar, muitos exames, consultas, etc, depois do encontro tudo deu certo, tirei muitas dúvidas, conversei com muita gente e valeu muito a pena. Então, peço que compareçam, vai ser legal ver as "carinhas" dos amigos virtuais!

Beijos.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Gordinhas e as dores de cabeça

Sempre sofri de enxaquecas... muitas mesmo!
Cheguei ao ponto de largar meu filho em plena adaptação na escolinha e ir correndo para um hospital porque achava que estava tendo um AVC. Tomei muitos remédios, fui até para um neurologista que me deu um tarja preta - nada mudava isso... me deram um remédio que custava uns 70 reais e vinha apenas dois na caixa - piorou, já que tive os tais efeitos colaterais, achei que fosse morrer, já que as dores aumentaram, comecei a suar frio, a tremer toda, tudo de ruim... consegui diminuir as crises quando parei com o anticoncepcional (comecei a usar camisinha) e quando inventaram o Sonridor Caf, tomava dois comprimidos e conseguia ficar sem dor por umas quatro horas. Eu chegava a sonhar que estava com dor... era até engraçado, já que muitas vezes sonhava algo bom, do tipo ganhar na loteria, e vinha o pensamento... agora tô rica, vou conseguir fazer algo que faça passar essa maldita dor... fiz massagens de relaxamento, otorrino, oculista, tudo o que podia fazer eu fiz... já fazia parte da minha vida - era tão normal que quando eu não estava com dor, dizia pro meu marido: "Tô sem dor de cabeça hoje!" ao contrário das pessoas normais que comentam quando estão com dor...
Depois da cirurgia, as crises passaram, é claro que dores de cabeça eventualmente ocorrem, mas agora por motivos normais como TPM, fome, noite mal dormida, etc...
Li, hoje no R7 (Bog Mulher 2.0), sobre as dores de cabeça nas gordinhas, estudos comprovam que elas têm mais tendência a sentirem dores e as meninas que sentem dor na infância têm mais tendência a engordar na fase adulta (a cada 10 com enxaqueca na infância, 4 engordaram 22kg depois dos 18 anos!!!!), as crianças que emagreceram, tiveram a diminuição da enxaqueca.
Isso é muito sério...
Eu vejo como um ciclo vicioso... já que quando temos dor, fazemos qualquer coisa, até comer, o que pode aumentar a dor... como sofremos com as dores, buscamos algo em troca de prazer, como um chocolate, um doce, etc. Já li que o consumo de gorduras (como as do chocolate) aumentam as dores, assim, acho que a diminuição do consumo de tais alimentos após a cirurgia é um dos fatores da minha diminuição das dores.
Dores de cabeça são causadas por muitos fatores: físicos (luz, sons, comidas...), químicos(hormônios) e emocionais, aqui também entra outro ciclo vicioso, o da não aceitação, mesmo que inconciente, a pessoa não está feliz consigo, com suas roupas, sua dificuldade de dançar a noite toda, de chamar a atenção de alguém, medo de ser comparada com as "gatinhas" saradas com suas roupas lindas, então, do nada, surge uma dor (real) que impossibilita qualquer chance de sair, de se divertir - fazendo com essa pessoa se encolha ainda mais no seu mundo, fique em casa e que busque seu prazer imediato num bom prato de comida (que será bem calórico ou gorduroso e aumantando ainda mais as sufocantes dores).
Muitos poderão discordar disso tudo, mas sei que é a realidade de vários, comigo era assim.
A cirurgia me traz outros benefícios além de emagrecer e baixar minha pressão, me trouxe a diminuição das dores de cabeça - os motivos? Sei lá, porque não como o que comia, porque já não temo tanto ser comparada com os outros (já não sou uma obesa mórbida), porque meu organismo não precisa trabalhar tanto para a produção de hormônios... meus motivos podem ser os físicos, químicos ou emocionais, mas o importante mesmo é que se antes precisava de doses cavalares de remédios para dor, agora, no máximo uma vez por mês preciso tomar uma dose de 5ml (igual a do meu filho de seis anos) de dipirona em xarope para sair sorrindo em dez minutos e não sentir a cabeça zunir até o próximo mês. Isso é maravilhoso!!!

Fiquem bem, sem dores!
Beijo especial na Ariana, na Ina, na Karina, na Annie (SP- que se operou na semana passada e está se recuperando muito bem) e na Ane Halfen (marca que eu vou!).

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Feliz ano novo... ãh?

Bom, hoje oficialmente começamos o ano de 2011, já que começaram as aulas das crianças... mesmo fazendo o de sempre, parece que tudo inicia mesmo, quando a piazada (coisa de gaúcha) tá na aula... Agora tenho que adaptar meus horários às idas e vindas da escola, mas gosto disso. Minha grande foi para a sétima série (de oito anos) e meu pequeno para a primeira (de nove anos), as espectativas da maior são maiores do que o menor, já que quer saber sobre os professores, matérias, fofocas... o pequeno não tá nem aí... totalmente relax.

Amanhã, minha amiga virtual Annie se opera, estarei ansiosa esperando o dia que ela poderá dar notícias, já que teve que viajar para poder se operar e não tenho o telefone dela... Estarei rezando e torcendo para mais uma linda borboleta voar alto!

Recebi um comentário num post antigo da Cris Vitória, sobre preços da cirurgia, respondi lá no post mesmo, mas colocarei aqui também, já que não sei se ela verá lá... Meu plano pagou quase tudo, só faltou o anestesista, mas depois ele ressarciu até isso... em 2009 fui a uma clínica particular para ver quanto custava (Não sabia que meu plano pagava tão fácil, já que é um plano herdado do meu pai militar, eu menosprezava isso, e hoje vejo que foi a melhor coisa que ele me deixou), paguei 150 só para conhecer o médico, na época, ele cobrava uns 20mil para fazer a cirurgia aberta e uns 25 para a fechada, não cobria hospitalização, injeções para evitar trombose, entre outras coisas... desse jeito, vale a pena pagar dois anos de plano de saúde, enquanto se espera, vai consultando os especialistas , tratando eventuais problemas, etc - é mais rápido que os cinco anos da média da espera pelo sus... Acho que vale a pena... do que adianta achar que dois anos é muito tempo e continuar engordando, piorando e correndo o risco de NUNCA coseguir emagrecer e PIOR, correr o risco de morrer pela obesidade... sei que há gente que precisa de urgência na cirurgia, mas esse ainda é o meio mais rápido quando se pode pagar algo, devemos pensar que é uma poupança para uma plástica... que irá transformar não só o físico, mas todo o resto, já que a auto-estima muda completamente nosso jeito de ser. Não concordo com o négocio de ir economizando e colocando no banco, já que isso só funciona no início, depois haverá meses onde o depósito será menor, ou não haverá nenhum... e devemos pensar que problemas ocorrem com todos - vide minha história - eu precise de mais de um mês no hospital... se fosse pagar a hospitalização, as idas para UTI, o remédio que me curou (quatorze doses - custando 1500 cada - sim, MIL E QUINHENOS reais!!), pagamos apenas uma diferença para que minha mãe ficasse comigo, já que meu plano pagava quarto semi, que disponibilizava uma poltrona bem boa para a acompanhante, mas as costas da mãe aguentariam os quatro dias previstos, não mais de mês, como acabou sendo... e como meu caso se agravou, eu precisava de calmaria para poder me recuperar, já que a pressão chegou na casa dos 30... Respondido? Continua mantendo contato, adoro conhecer gente nova e fazer amigos!!

Era isso, meus amores.
Fiquem bem!!!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Pipoca, chimarrão e tatuagem

A última semana foi cheia de novidades...

Experimentei pipoca pela primeira vez após a cirurgia... e como sempre comigo é o contrário do que me alertam... nãa senti nada! Meu gastro havia dito que pipoca é meio complicado para gastroplastizados, tende a entalar, doer, trancar, engasgar... comigo foi como se nunca tivesse operado, desceu como uma luva - coisa boa, já que é uma delícia poder petiscar algo na hora de um filme interessante!

Ao visitar minha irmã na praia de Remanso (Xangrilá-RS), me ofereceram chimarrão... hummm, pensei bem, e como ela disse para tentar e se não pudesse tomar todo, podia devolver que ela terminava, provei - Maravilha!!! Não estava pelando de quente, o que eu mais temia era isso, foi bom demais participar de uma roda de chimarrão, com gente amiga, uma pipoquinha para saborear... pode parecer engraçado ou bobo, mas para quem se opera, coisas simples como uma pipoca ou um chimarrão podem se tornar um pouco complicadas depois da cirurgia, imaginem quem teve complicações como eu... assim cada coisa nova que provo, comemoro o fato de realmente estar voltando ao normal, de poder ir a algum lugar e poder aceitar um simples "mate" sem medo de ter dores!

Mudando de assunto... como no título falei em tatuagem... pois é... beirando os quarenta... sempre tive uma certa vontade de fazer uma tatoo, mas era algo que logo passava, primeiro por medo da dor, depois por medo de não gostar ou enjoar, ou ser criticada, ou sei lá o que mais... depois cheguei a pensar - "tu tá velha prá isso!"


Bom, em 2011, conclui que chega de bobagem, se eu enfrentei meu maior medo e tomei coragem para me operar, passei com honras e glórias por momentos que jamais poderia imaginar (dores, medos, solidão em UTI) e sobre as críticas, já estava acostumada por ser gorda, ou por não conseguir me manter magra depois de milhões de dietas, tratamentos, injeções, simpatias, etc. Qual o problema de ter quase 40? Se antes com 126 kgs me sentia sexy para meu marido e não tinha vergonha da idade... agora, bem menor, me sentindo ainda mais gostosa e poderosa... tomei coragem e fiz a minha tatuagem!!!!!! Escolhi uma borboleta - por motivos óbvios - escolhi uma pequena e delicada borboletinha... ia fazer nas costas, próximo à nuca, mas na hora mudei, fiz na frente, perto do ombro... quero vê-la sempre, e escolhi um lugar bem próximo do local onde era instalado meu tubo da nutrição especial que tive que fazer no hospital, escolhi ali como uma homenagem àqueles dias. Ficou muito fofo, meu marido amou e meus filhos adoraram... na verdade, todos que viram acharam uma graça, e para variar, como sempre do contra, não doeu nada, senti como uma esfoliação na pele, foi muito tranquilo de fazer, tanto que provavelmente eu faça outra, agora sim na nuca, mas será algo diferente de borboleta.
As fotos foram tiradas no celular, por isso, perdoem a qualidade da imagem, mas dá para ver direitinho.

Ah, voltei para casa, chega de praia, já estava com saudade de casa, de barulho do trem, de poluição, da minha cama, do vento frio que faz aqui em casa (pela altura do prédio, na maioria dos dias, dormimos de coberta), de tanta coisa... assim, os amigos que quiserem me ver, por favor, vamos combinar algo, basta avisar!!!

Beijocas em todos.
Fiquem bem.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Aniversário

No dia 06 de fevereiro fiz 39 anos... a comemoração foi na noite do dia 05, com minha família. Fizemos um churrasco completo com tudo, mas só comi seis corações de frango e nada mais... como eu havia ganho uma torta de bacalhau do meu tio Ney, a qual degustei na parte da tarde, na hora da janta, não pude comer mais... mas a torta estava tão boa, que valeu a pena não comer o churrasco, mesmo porque bacalhau é bem mais saudável... tirei fotos da torta e prometo que assim que tiver a receita, publicarei a foto junto... muito bom!!!

Ganhei diversos presentes, vestidos, bijuterias lindas, maquiagem... tudo muito lindo, mas o que mais me agradou foi a surpresa da chegada do meu irmão, que só viria no domingo a tarde e veio antes!!! Matei a saudade de amanhecer jogando canastra e rindo muito... nada melhor que uma noitada com quem a gente ama. Minha mana de Imbé veio no domingo e passamos uma terde bem divertida também.

Havia a possibilidade de irmos para Canoas nesta próxima semana, mas como estamos resolvendo tudo daqui, acho que só voltarei na outra... no final de semana que vem irei para a casa da outra irmã em Xangrilá, já que as sobrinhas vão para o Planeta Atlântida, vamos ficar os casais e os pequenos (meus) na casa dela esperando os jovens planetários...

Era isso.
Fiquem bem.
Obrigada por tantas mensagens positivas!!!! Amei receber comentários das meninas de longe!! Ah, quem for aqui do sul, quando quiser me conhecer, vamos lá, não se acanhe! Adoro visitar os operados ou conhecer os que ainda vão se operar!!!
Obrigada pelas mensagens de aniversário no orkut!!!
Beijos em todos.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Pressão alta... já era?

Gente, já falei que fiz a cirurgia por ter pressão alta... como sofria de desvio de imagem, nunca me vi gorda, nem me sentia gorda... quando me pesava, achava estranho dar tanto, mas cheguei a pensar que meus ossos é que eram pesados (agora vejo que deviam ser de chumbo - 126kg em 1,62m de altura)... quando precisei ir ao hospital para retirar um abcesso da perna descobri que minha pressão estava em 26/18... enlouqueci, mas ainda assim achei que fosse pela dor da coisa na perna... dias depois, ao ir para retirar o dreno do tal abcesso, sem dor alguma, minha pressão continuava em 26/18... só fui liberada do hospital quando depois de três doses cavalares de remédios a pressão baixou para 18/13 e com a promessa de ir ao cardiologista no mesmo dia. Fui ao meu já saudoso doutor (falecido pouco antes da minha cirurgia) que me medicou, precisava tomar 150mg de remédios por dia para manter-me em 12/8... a partir daí, resolvi pensar seriamente na cirurgia - o que antes era medo de morrer numa operação, se tornou um medo diário, já que a qualquer momento poderia ter um AVC ou um ataque cardíaco... resolvi que por isso me arriscaria na mesa de cirurgia - depois de tudo o que passei no hospital, com idas e vindas da UTI, com a pressão chegando a 32, e somente tendo controle após ser injetada com nitro, metoprolol, hidralazina e captopril, sobrevivi à pressão e à fístula. Para minha tristeza, continuei com medicação para a pressão, agora precisava de 50mg por dia de outro medicamento... mas já estava conformada com isso... até que.... tchã, tchã, tchã... passei mal há algumas semanas atrás (esqueci de contar), senti uma moleza, mal estar em tudo, achei que fosse um dumping estranho, já que nunca tive, mas ao medir a pressão vi que estava com 10/5, chegando a incríveis 10/4... tive que diminuir a dose do remédio para 25mg ao dia... na última semana, ao repetir o problema novamente, parei com os remédios e não passo de 12/8!!! Fiz um teste e medi após uma caminhada de 1h e meia, bem cansada e logo ao chegar e mesmo assim mantenho os 12/8!!!!! Claro que continuo com o remédio por perto (o seguro morreu de velho), minha medicação é daquelas de uso rápido, para quem está infartando mesmo (eu tomava dois por dia, todos os dias!)...

Concluindo, a emoção de se sentir menor, de usar roupas menores, de se ver mais bonita (apesar de agora me ver gorda - me curei do desvio de imagem)... tudo é muito legal, mas nada é comparado ao fato de voltar a ter uma pressão normal!!!! Depois de medir após uma caminhada estasiante, chorei, chorei de emoção, de felicidade, de gratidão, chorei por tudo... pois o que eu mais queria não era emagrecer, mas ter a pressão normal e não ter medo de ter uma coisa na cabeça ou no coração por descer meio lance de escadas... acho que consegui o que queria, além do plus de estar bem menor agora!!!
Se Deus me permite dizer, acho que venci o que eu mais temia.

Obrigada, meu Deus.
Beijos aos amigos e fiquem bem!

domingo, 30 de janeiro de 2011

Praia

Depois de vários dias de sofrimento no calor de Canoas, escapamos correndo para a praia... Tramandaí, não é a praia mais linda do mundo, mas eu amo muito... todo o movimento, a agitação e ao mesmo tempo a paz, já que a posição do apto é maravilhosa... perto de tudo e com vista pro mar... sentimos a brisa do mar o tempo todo, mesmo quando não tem vento, a sensação de olhar a beira mar é tudo!!!
Viemos na sexta-feira, ao chegarmos havia um sol lindo, que em meia hora se transformou numa chuvarada imensa... a chuva durou pouco tempo, eu já estava pensando em ir pro mar ou pra piscina do prédio quando......... adivinhem quem chegou...... o mesmo que costuma visitar as moças não grávidas e em idade fértil!!! É sempre assim, no mês passado chegou um pouco antes, bem na semana que viemos para cá... não podia ser diferente!!! Tudo bem, desta vez vim sem data certa de retorno, pretendemos ficar até perto di dia 20, quando as aulas das crianças recomeçarem. Assim, terei tempo para tomar um banho diferente do chuveiro... e mesmo neste estado, criei coragem hoje e coloquei um maiô e peguei um sol no sacadão aberto do apto... com direito até a uns golinhos de caipirinha - que me deu um baratinho legal e não fez mal!!!
Meus filhos estão adorando, passam praticamente o dia de molho na água... até os gatos ficam mais calmos por aqui, passam comendo e dormindo... o melhor de tudo foi que implantaram internet sem fio para todo o edifício, assim, não dependemos de lan house e não precisei comprar o modem da operadora de celular... economia!!!
Meu irmão chegará amanhã e vai ficar aqui todo o mês de fevereiro, muito bom, já que teremos uma companhia divertida e um ótimo músico ao mesmo tempo para nos entreter!!
Tenho caminhado todos os dias pela orla, aproveitando a natureza para ajudar a baixar mais ainda o peso!!!
Minha alimentação aqui fica melhor ainda, já que não há mercado perto e quem faz as compras é minha mãe, que só traz coisas saudáveis para casa... assim, bolos, tortas, bolachas, etc, são pouco consumidos, temos muita fruta, sucos, saladas... coisa boa!!! As comidinhas são bem caseiras, com gostinho de mãe e ao mesmo tempo fazem bem, não engordam!!! Sem falar, é claro, que é um período de férias da cozinha, já que é ela quem mais faz as coisas por aqui - já estou enjoada da minha comida, é bom variar! Fico só no auxilio, cortando, alcançando, limpando... coisa boa!

Era isso, manterei contato.
Fiquem bem.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Unhas e outros



Povo amigo, vamos ao relatório do que se passou na semana...


Como havia falado, minha mais velha fez aniversário e acabei apenas comendo coração de galinha e salada de batata. Como sobrou frango, no outro dia, comi apenas duas coxinhas e me satisfiz... quem diria que duas coxinhas da asa seriam suficientes para matar a necessidade de comer, digo necessidade de comer, porque não exatamente fome o que sinto... não há mais aquela sensação de dor de fome, nem barulho do estômago quando vazio, sinto apenas vontade de comer e se demoro muito, fico trêmula, antes da cirurgia, a fome era imensa e se demorasse, doia a barriga, a cabeça e o estômago urrava, bem estranho... além do que depois que começava a comer, difícil era parar... como qualquer pessoa normal, comia o suficiente, mas seguia comendo até sentir o estufamento completo, para só depois bater o arrependimento. Hoje, duas coxinhas já quase dão o tal estufamento, se tentar mais algo, volta tudo! Se beber, então, piora tudo!




Mudando o assunto, adorei os comentários deixados... é bom ler o que escrevem para mim... acompanho o número de visitantes e vejo que há muita gente lendo meu blog e isso me deixa super feliz, mas quando encontro comentários, ganho o dia, se torna mais real meu contato com os amigos reais e principalmente os virtuais!!!


Como no título falei em unhas, coloco aqui umas fotos do trabalho que fiz em minhas unhas... tudo bem que sou uma ex advogada que se tornou cabeleireira e no momento não trabalha, mas sou louca por arte, como não tenho jeito para as artes plásticas, faço trabalhos manuais (tricô, bordados, costuras, etc) e me arrisco a pintar as unhas da minha filha e as minhas... jamais poderia ser manicure, porque tirar cutículas é coisas para profissional, mas nas pinturas, me arrisco um pouco... como ficou muito legal o efeito marmorizado, vou publicar para me exibir um pouquinho.
Beijos em todos, em especial no Claudinho, Annie, Karina e Léti. Obrigada pelos comentários!
Fiquem bem.


segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Cabeça cabeluda

Efetivamente tudo está voltando ao normal...
Desde o pré-operatório já esperava a queda de cabelos após o terceiro mês da cirurgia... e bem como me falaram, após três meses de muita queda, ele parou de cair!!! Graça ao bom Deus, sempre tive a cabeça cabeluda, não parece muito por ter o cabelo muito fino, as pessoas sempre acharam que tenho pouco... mas agora vejo que era ainda mais do que eu imaginava... passei por um período onde o simples ato de passar os dedos no cabelo tinha a sensação que se fizesse isso mais umas cinco vezes, iria ficar totalmente careca... assim, além de ter cortado bem mais curto, para evitar o "emaranhado", penteava muito pouco, mantinha-o mais preso durante o dia para evitar a passadinha básica da mão... via no banho uma peruca inteira sair nas minhas mãos e outra saía ao pentear depois do banho... como sempre digo: cabelo cresce!!! Nunca deixei isso me abalar... entrei nessa coisa de cirurgia sabendo dos prós e contras... a a cada dia os contras estão mais longe. Já consigo medir o quanto como e não passo mais por correrias até o banheiro para vomitar, minhas roupas estão sendo aposentadas de vez... outras estão sendo muito usadas agora com folga, minha pele está um pêssego, minhas unhas não estão quebrando com tanta facilidade, meu cabelo já está voltando ao normal... isso sem falar nos demais benefícios de sentar em cadeiras plásticas sem medo, abaixar para colocar sapatos, sair do banheiro enrolada numa toalha normal e não mostrar tudo, respirar melhor, passar entre móveis sem me espremer muito, namorar o maridão e me sentir pequena nos braços dele, ver o olhar de orgulho dos filhos e de desejo do meu amor!

Sobre a alimentação, nesse final de semana fiz um frango a xadrez e como havia feito arroz para a família, resolvi experimentar um pouco... deu certo, consegui comer duas colheres de sopa rasas, mas coloquei bastante caldo do frango para que ficasse mais úmido e não me enjoou... vi que posso comer, mas juro que não me faz falta nenhuma, tanto que depois à noite preferi comer apenas o frango com legumes e só. Ontem, fiz uma carne de panela com legumes e preferi não comer arroz, comi 1/4 de batata, uma rodela de cenoura, um pedaço de 4cm de carne e uma rodela de 3cm de milho e deu... foi o limite, tanto que à noite não deu para comer novamente isso, preferi comer uma panqueca pequena com meia bola de sorvete e amei!!! Hoje o almoço foi o mesmo de ontem (carne de panela), mas diminui a porção para evitar que me entale de novo.

Nesta semana minha mais velha fará aniversário e receberemos alguns amigos dela aqui para um frango, salsichão, coração e salada de batata... acho que ficarei só no coração e salada.

Beijos em todos.
Fiquem bem.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Lar, doce lar

Voltamos da praia, fugindo do trânsito que virá no domingo, resolvemos pegar a estrada hoje, sexta-feira. Apesar de ter aproveitado o sol e a água, os dias passados lá foram bem proveitosos.

Durante a semana, fomos à Barra de Tramandaí/Imbé para tentarmos ver os botos, mas eles não têm aparecido por lá ultimamente... pudemos ver um por de sol magnífico, as crianças adoraram o passeio, vendo os pescadores e os malucos que se atiraram no rio. Lá há muitas tendas de crepe e como eu estava com vontade de comer siri, resolvi arriscar... hummm, tudo de bom!!! Comi um crepe simples de siri e desceu muito bem, foi o meu jantar daquele dia... ah, ainda consegui beber uns goles de guaraná, já que não tinham a minha famosa H2OH... também sem problema nenhum. A cada dia me sinto mais confiante quando como, é bom poder provar coisas... melhor ainda é ficar satisfeita com um crepe simples... com certeza, antes da cirurgia comeria um triplo salgado e arremataria com um doce - não negando que mais tarde iria jantar!


Hoje fomos almoçar fora, como não conhecia o restaurante, pedimos dois alaminutas para nós quatro - gente, meu marido, apesar de ser magro (maravilha!), come muito bem, assim como meus filhos, mas a comida foi demais... acho que sobraria mesmo se fosse pedido apenas um alaminuta... eu comi um pedaço de bife de 5cm e três batatas fritas e me empanturrei... eles comeram bife, arroz, feijão, salada, batata frita e ovo... o que mais me diverte é o fato de comer pouco e ver o olhar estranho das atendentes... sim, porque afinal ainda estou gordinha, devem imaginar que irei comer de tudo e chega na hora, não como nem metade do que meu pequeno come... devem pensar que estou fazendo dieta ou charminho (ah, tá... ela só come isso... deve chegar em casa e comer escondido depois...) saímos dali e fomos fazer uma visita a minha irmã que mora em Imbé... já não nos víamos há algum tempo, então minha diminuida de tamanho causa espanto para quem fica um tempo sem me ver. Já havia passado umas duas horas do almoço quando retornamos para o apartamento, eu ainda sentia o bife preso na garganta... tive que dar uma golfadinha básica da baba de alien para poder desatolar.


Voltamos da praia às 19h e uma "surpresa" nos aguardava... ocorreram problemas elétricos na rua (novamente) e a luz faltou por aqui... e pelo estado das comidas qua haviam no freezer, a luz demorou a voltar... perdemos tudo o que tinha na geladeira e freezer, mas tudo mesmo... já estava começando a cheirar... as coisas já estavam sendo recongeladas estragadas... um horror... fico pensando que se voltassemos amanhã, poderíamos nem notar o problema e certamente teria usado algo das coisas para nos alimentar! Que nojo!! Como já era tarde para ir ao mercado, a geladeira ficou completamente vazia... limpamos tudo, pena ter perdido uns quatro quilos de frango, dois de carne de gado, peixe, porco, nuggets, muito feijão, lentilha, leite, iogurte, cream cheese, requijão, legumes e dois litros de sorvete!! Amanhã terei que repor alguns ítens... bom, quer saber... aconteceu porque tinha que acontecer... era para trocar o ano com tudo novo, inclusive comida nova... não vamos comer feijão do ano passado... Ainda bem que estávamos na praia... ficar aqui, sem luz, sem TV, sem ar condicionado, ventilador, micro e elevador... ninguém merece!!!
Ah, tirei uma foto com o vestido que usei no Natal... coragem em usar algo com branco... mas como a Lelê já me cobrava por estar sempre de preto... publico eu em meu modelito novo... sempre quis usar um vestido longo, mas antes ficaria como um butijão de gás com aqueles vestidinhos... agora estou como uma batedeira de vestidinho... bem menor, mas ainda chegarei a me sentir um liquidificador... ahahahahah


Beijos em todos

Fiquem bem

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Praia... mas...

Sou uma pessoa sortuda... passamos a virada do Ano Novo na praia, o tempo estava lindo, mas eu tinha que preparar a casa e as comidas que seriam servidas no dia 31 e 01... então vi o dia lindo passar pela janela... depois disso, vieram dois dias de chuva sem parar... parou ontem... quando meu organismo me pregou uma peça e resolveu "entrar naqueles dias"... a coisa veio uma semana antes do previsto... e para mim não há como colocar um maiô... já que a coisa comigo é bem séria... além do que tenho cólicas muito fortes, onde só tenho vontade de ficar quietinha esperando o "chico" (como dizia minha vó) ir embora. Ah, quer saber... tudo bem... vejo meus filhos se divertindo na piscina do prédio, com os amigos de veraneio e me sinto feliz por poder estar aqui na praia proporcionando alguns dias legais para eles... voltarei na sexta pra casa (com certeza o "chico" ainda estará comigo) para evitar o transtorno do trânsito do final de semana... devo retornar para mais alguns dias ainda no mês de janeiro e depois outros em fevereiro.

A virada de ano foi linda, estávamos em família e só alguns convidados de fora... O show de fogos de Tramandaí é maravilhoso e a vista daqui é muito boa, dando para ver os de Imbé também. Meu irmão passou por aqui no domingo e foi bem legal revê-lo, já que fazia um tempo que isso não ocorria.

Estou jogando muita canastra com minha mãe ou com minha filha e isso me diverte muito... praia pede um sessão de jogatina caseira.

Ontem bebi um copo de coca-cola... como já haviam me dito... já não é mais a mesma coisa... não doeu, foi bom, mas sabe que ainda prefiro um bom copo d´água ou H2OH...

Estava ansiosa com a ceia... coisa que mais gostava era da lentilha da minha mãe, mas sempre comia com arroz, o porco, as saladas, as frutas, a farofa, as doze uvas - Como entrava tudo isso, é o que me pergunto... acho que eu tinha uma mala na barriga - era muita coisa... sempre com mut refri e depois as sobremesas... pois bem, servi umas dus colheres de sopa de lentilha, um pedacinho do porco, salada e farofa, no total do prato, devia ter algo do tamanho de um pires, com um cm de altura... não comi nem um quarto do que servi e tive que "chamar o Hugo", uma hora antes experimentei uma barquinha com fios de ovos e frios e acho que aquilo me lotou... não coube mais nada depois disso... falando sério, fico até feliz por ter esse limite para comer, afinal para o que se faz a cirurgia? Eu precisava de um limite físico para me alimentar e é justamente isso que ocorreu. Devo escolher com cuidado o que como, devo comer pouco e respeitar o tempo entre cada refeição... isso é excelente! Meu peso está baixando lentamente e é assim que deve ser, me sinto saudável, leve e mais flexível... posso cruzar as pernas sem sentar de lado para isso, posso sair do banheiro enrolada numa toalha normal, sem motrar tudo... posso entrar num elevador e ser contada como uma única pessoa!!!! Estou feliz e cheia de planos para este ano novo!!!

Beijos especial nos amigos.
Fiquem bem.